Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘dia internacional da mulher’

Em um de seus primorosos roteiros de Radiatro, José Medina versou sobre a vaidade das mulheres e o que isso provoca na mente dos homens.

Abaixo alguns trechos do material intitulado “Assim são os homens”, irradiado na Radio Cultura, para que saboreiem em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

 

(…)

 

LOCUTOR        Uma poetiza mexicana, disse em uma de suas poesias que: os homens fazem as mulheres, como as querem, mas… em geral, não as querem como as fazem.

 

(…)

 

FERNANDO     Começa, porque Alice é uma pequena de idéias modernas e cheia de vontades. E como não podia deixar de ser, extremamente vaidosa. Eu, na qualidade de noivo e futuro marido, chamei-lhe a atenção para os seus modos exagerados, tanto no conversar, como no vestir e outras extravagâncias dela…

 

ROBERTO        Mas tudo isso é muito natural numa moça de idéias modernas!

 

FERNANDO     Ah! Mas eu não me conformo com isso! Eu vejo as mulheres por outro prisma muito diferente! Alice veste-se com uma elegância exagerada e irritante! Usa uns penteados escandalosos! E depois as maneiras…, o modo extravagante de conversar. Enfim, eu compreendi que tudo o que ela faz, é para se tornar mais bonita e atraente!

 

ROBERTO        Mas filho de Deus!… Ela é mulher!…E pode estar certo que se ela de fato procura ser atraente, é só para você.

 

FERNANDO     Ainda assim, as exibições que ela faz em público me deixam inquieto e irritado! Eu vivia constantemente dizendo a ela: “não ria tanto assim! Não olhe para aqueles rapazes! Por que aquele moço, a cumprimentou com tanta amabilidade? Não quero que você use vestidos tão escandalosamente decotados!…”

 

(…)

 

FERNANDO     Eu quero apenas… que ela não se vista tão exageradamente e que deixe de se pintar tanto. Isso chama muito a atenção dos outros rapazes, que vivem em torno dela fazendo-lhe a corte. Compreende Roberto? Eu a quero SÓ PARA MIM. Portanto, ela deve se vestir e proceder, de acordo com a minha vontade, e não com tantos fricotes!

 

(…)

 

(diálogo entre Fernando e sua noiva Alice)

FERNANDO     (Seco e revoltado) É justamente isso que eu penso de você. Si você me amasse de fato, teria ouvido os meus conselhos e não andaria se exibindo com tanto exagero!

 

(…)

 

ALICE              Bem…sendo assim, nada mais fácil para mim do que deixar de me arrumar e me vestir como de costume. Prometo a você que de hoje em diante, só usarei vestidos de fazenda barata. Só usarei tranças ao invés de ir à penteadeira. E nunca mais usarei pintura nem maquilage de qualquer espécie. Está bem assim?

 

(…)

 

FERNANDO     É isso mesmo, Roberto. Não me casarei mais com Alice! Talvez você fique aborrecido pelo incômodo que lhe dei. Mas infelizmente essa é a verdade. Não me caso mais.

 

ROBERTO        Mas por que? Algum motivo grave?

 

FERNANDO     A explicação é fácil: Eu não suporto a minha noiva!

 

ROBERTO        Mas então, ela não cumpriu o que prometeu a você?

 

FERNANDO     Sim. Cumpriu à risca tudo que me prometeu.

 

ROBERTO        E então?

 

FERNANDO     Sucede que ela perdeu todo o encanto. Não se cuida mais…Anda sempre desgrenhada…Veste-se horrivelmente…A tal ponto, meu amigo, que eu sinto vergonha de sair com ela à rua. Ainda no outro dia eu encontrei com um amigo que me disse:

 

VOZ Nº 1         Me diga uma cousa, Fernando. Aquela moça que estava ontem com você no cinema é sua parente?

 

FERNANDO     Não. É minha noiva!…

 

VOZ Nº 1         Sua noiva? Ora…deixe-se de pilherias! Eu não acredito que você tivesse coragem de se enamorar de um espantalho daqueles! (Ri) (Sai rindo até sumir)

 

ROBERTO        Mas será possível, Fernando?

 

FERNANDO          É o que estou lhe dizendo! Diante disso você compreende que eu não ia me casar com uma moça nessas condições! Seria abrir as portas do inferno.

 

ROBERTO        Meu caro Fernando, não é preciso que você me dê mais explicações. Compreendo tudo perfeitamente! E agora se me permite, vou lhe dar um conselho:

                               

FERNANDO     Que conselho?

 

ROBERTO        Opte pela primeira hipótese. Deixe que sua noiva se vista e se pinte, como ela entender. E ao invés de censurá-la, gabe-lhe o gosto e elogie as suas maneiras. Porque si as mulheres gostam de se mostrar atraentes, não são elas as responsáveis… somos nós mesmos, os homens. Lembre-se daqueles versos da poetiza mexicana: “Homens necios que criticais as mulheres, sabendo que sois os únicos culpados. Os homens fazem as mulheres como as querem. E depois não as querem como as fazem…”

 

Para ler o roteiro inteiro, faça download aqui:  Assim sao os homens_Jose Medina.

Read Full Post »